[Resenha] Todo Dia - David Levithan

16 de agosto de 2013



Se meu contato com Levithan em Will e Will foi uma espécie de espetáculo de cortinas fechadas, palco apagado e nada de aplausos, Todo Dia foi como uma tarde de sol, próximo de se pôr.

Foi como aqueles raios gostosos que entram pela janela, te agradam por mais uns instantes (no caso do livro, horas) e depois se despedem. E você fica feliz por ter tido a oportunidade de ser tocado por ele.








 “É como se, ao amar alguém, essa pessoa se tornasse sua razão. E talvez seja o inverso; talvez eu tenha me apaixonado por ela porque preciso de uma razão. Mas não acho que seja isso. Acho que teria continuado, invisível, se eu não a tivesse conhecido."

A. acorda todas as manhãs em um corpo diferente, porém da mesma idade que sua "consciência". Resolvi chamar A. assim porque ele(a) não tem um corpo só dele(a), utilizando-se de um todos os dias. É assim desde que nasceu, não sabe porque e é a única forma de sobrevivência que conhece. Por 24 horas ele(a) fica em um corpo (que pode ser de ambos os gêneros, masculino ou feminino) aprende sobre ele, acessando informações básicas e tenta não mudar muita coisa na vida da pessoa. Apenas cumpre uma rotina. É importante falar que A. consegue sentir o que a pessoa do corpo que está hospedando é. Seus pensamentos, seus anseios, desejos e caráter. Em 16 anos de "vida" de A. ele(a) pensa que sabe muito da vida por ter vivido tantas diferentes.

Tudo muda quando A. acorda no corpo de Justin e sente-se totalmente alterado pela namorada dele, Rhiannon. A garota tem uma devoção por Justin, mas A. decide que o dia que passará como Justin ao lado dela será diferente. Ele(a) age de forma não natural do que seria o garoto com Rhiannon, mesmo sabendo que o relacionamento entre eles não ia bem. A. conecta-se com ela de uma maneira que nunca havia feito com outra pessoa antes, o dia no mar que ambos tem é simplesmente perfeito para A. simplesmente deixar passar. Dessa vez ele(a) quer ficar, e tem que fazer algo diferente. Então, A. todos os dias, mesmo em corpos diferentes, tenta encontrar Rhiannon, "conhecê-la" novamente e conversar com ela.

Uma das coisas que tenho que destacar é sobre a decisão da tradução do gênero de A. Na versão brasileira, dá a atender que A. é um menino, e a Cibele (do Eu Leio, Eu Conto) até havia comentado sobre isso em sua resenha. Levithan é um homossexual assumido, e na sua versão original, pela utilização dos pronomes, fica claro que o autor quis criar um personagem "sem gênero". Em todo momento, no livro, A. faz afirmações de que não faz a mínima diferença se o corpo que está é masculino ou feminino. A. já sentiu-se atraído por meninos e dessa vez, apaixona-se por Rhiannon. De forma delicada, o autor quer passar a mensagem de que isso não importa, é apenas amor por pessoas, não gêneros. Nesse aspecto, achei o livro muito sensível e bonito. Ponto para Levithan.

'Todo Dia' me pegou desprevenida, e eu simplesmente AMEI a leitura, os personagens, A. e todos os corpos que habitou e as formas variadas que tentava chegar até Rhiannon. E em vários momentos me senti emocionada com os conflitos pessoais de cada pessoa que A. habitava, inclusive de uma suicida em potencial. A. sempre evita interferir no destino dessas pessoas, mas nesse caso, ele(a) tentou ajudar e foi bastante lindo a forma que Levithan abordou o assunto. Estou comentando esse exemplo, mesmo não sendo o foco principal do livro, mas gostaria de deixar registrado o quanto autor mostrou-se sensível e sagaz nesse aspecto.

Descobri que existe uma prequel 'Todo Dia', 'Six Earlier Days', disponível apenas em e-book. Não tenho informação se a Galera Record pretende traduzi-lo também, mas vou ler para ter mais de A., porque simplesmente não consigo deixar a história ir embora de mim. Sim, a leitura mexeu comigo desse jeito!


Título: Todo Dia
Autor: David Levithan
Editora: Galera Record
N° de Páginas: 280
Skoob




Link do formulário de Top Comentarista de Agosto AQUI! o/

Labels: , , ,

42 comentários :

  1. O livro é diferente, mas realmente acredito que não gostaria muito dessa coisa de 'todo dia em um corpo'. Não consigo imaginar algo, alguém ou alguma coisa vivendo dessa maneira sem vida. Se haver algo mais sobre esse livro ou o prequel vou ler/acompanhar, pois de tão estranho me chamou atenção.

    ResponderExcluir
  2. Adorei o tema do livro. Achei super original.
    Só que a gente lê a resenha, sai correndo pra comprar o livro, torcendo pra já receber amanhã e começar a ler... e descobre que ainda está em pré-venda. É muita tortura! rsrs

    ResponderExcluir
  3. Oi amiga

    Nossa, ainda não li, mas depois dessa sua resenha nao posso perder mais nem 1 segundo! Tá td mundo falando que é fantástico, espero que seja mesmo <3! Gosto muito de Nick & NOrah e amei Will & Will mas ainda não li nada só dele.

    Beijos

    ResponderExcluir
  4. Parece ser super ótimo. Já está na minha lista ;)

    bjs

    ResponderExcluir
  5. Não li nada do autor ainda, até porque não cheguei a ler Will e Will também. Não conhecia o livro mas achei o enredo muito interessante. Isso de estar todo dia em um corpo chega a ser até aflitivo mas acredito também que as histórias e experiências devem ser bem ricas. Pela sua resenha, notei que o livro impressionou você de uma forma bem positiva.

    ResponderExcluir
  6. Gostei muito da ideia do livro, achei a história bem diferente e é este tipo de leitura que eu costumo procurar. Parabéns pela resenha, fez a curiosidade aguçar ainda mais.

    Abraços

    reaprendendoaartedaleitura.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  7. Já faz muito muito tempo que eu quero ler o livro. Adorei os livro que li do David Levithan e a sinopse desse é muito interessante.

    ResponderExcluir
  8. Uma das minhas próximas leituras. Levithan é vida ♥ Amo!!

    Adorei a resenha, é a primeira que leio deste livro. Não vejo a hora de conhecer A.
    Tenho certeza que este livro vai mexer tanto comigo quanto mexeu com você!!!

    Bjkas

    Lelê Tapias
    http://topensandoemler.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  9. Comecei a ler esse livro em inglês com uma amostra no kindle, e eu adorei!! Decidi esperar sair a edição nacional para poder comprar e não vejo a hora desse livro chegar nas livrarias.

    Beijo
    Fernando Reads

    ResponderExcluir
  10. O livro é bastante diferente do que vemos por ai, mas não sei se me identificaria com a história. De qualquer modo, deu pra perceber pela resenha que você gostou mesmo do livro, rs!

    Abraços, Joshua Guimarães
    Blog Pensamentos do Joshua - pensamentosdojoshua.blogspot.com

    ResponderExcluir
  11. Ponto porque nos mostra uma coisa nova, ainda não tinha ouvido falar sobre algum livro do gênero. Gostei por falar de amor na sua forma plena, ame ao próximo como a si mesmo e se mexeu com você, vai mexer com todos nós, gostaria de ler. Bjs. :)

    ResponderExcluir
  12. Nossa, já eu gostei da premissa do livro. Essa coisa de gênero é bem delicada, e você diz que o autor lida com isso de maneira bem bacana, enfim. O jeito que a leitura mexeu com você, fiquei realmente curiosa...

    ResponderExcluir
  13. Esse é um dos lançamentos pelo qual eu mais me interesso. Todo mundo que leu adorou, muitos até se emocionaram e a história parece bastante interessante. Enfim, mais uma resenha ótima e bastante positiva, o que me deu ainda mais vontade de ler, deve ser um ótimo livro. ;D

    ResponderExcluir
  14. não sei porque, lendo o primeiro paragrafo da sua resenha, me lembrei de A Hospedeira.
    Vai dizer que não é quase isso? :P
    primeira resenha que vejo do livro e, admito, não sabia que ele se tratava sobre isso
    apesar de ter achado a história interessante, acho que a história não iria me prender muito :S

    ResponderExcluir
  15. Lygia gostei do enredo do livro, pela resenha espero algo tipo a mulher do viajante do tempo e o desastre do Browne. Não que a temática seja a mesma, mas o sentimento ao ler o livro foi tão bom, tão envolvente e mexeu tanto comigo que acho que Todo dia será assim!
    Fiquei empolgada e curiosa o/. Vou colocar na listinha de desejados agora mesmo :)
    bjs

    ResponderExcluir
  16. Que ideia incrível, nunca pensaria numa história assim, parece algo fora do comum...Viver de corpo em corpo...Só o amor pra "atrapalhar" essa rotina do A. já decidida :s
    Eu realmente curti...é algo fora do comum

    ResponderExcluir
  17. eu não sabia que o livro era assim. esse toque distópico e esse "ser" sem gênero escolhido pelo autor, é bem diferente em um livro. a estória parece emocionante, mas não sei se o leria, talvez porque não esteja na vibe de livros assim agora. a capa é belíssima. bj!

    ResponderExcluir
  18. Sensacional a originalidade dessa história. Fiquei bastante intrigado, pois deve ser maior loucura viver assim, em 1 corpo diferente por dia; deve ser excelente, pois pouco se apegando você evita frustrações, decepções e vive 1 dia de cada vez, como se fosse o último!

    ResponderExcluir
  19. Lygia,

    Recebi o livro esses dias e confesso que não esperava muito dele, até ler sua resenha! Espero começar em breve e claro, gostar tanto quanto você!

    Boas leituras!

    Thaís

    ResponderExcluir
  20. Eu estava querendo saber sobre esse livro e adorei a resenha, Ly. Parece ser um livro muito bonito. Eu me perguntava se teria algum destaque sobrenatural a personagem ficar mudando de corpo todo dia, mas parece que não né? Parece melhor assim mesmo. Apenas uma forma de fazer com que ele viva diferentes vidas.

    Beijos!

    ResponderExcluir
  21. Confesso que foi um pouco difícil ler a resenha com esse "A.". Em 280 páginas o autor consegue colocar tantos personagens e tantas histórias assim sem ficar corrido e ainda tocar nosso emocional? Parece interessante o assunto do homossexualismo e o amor não importa gênero e forma. Gostei. Vou adicioná-lo no skoob. <3
    HAHA e respondendo ao comentário da tag.. eu só adicionei o livro emprestado pra lembrar que ele foi pra Bahia e tem que voltar pra mim no mês que vem! XD
    www.nyasmim.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  22. Muita vida, Muita informação, haha... mas gostei muito. Me interessei pelo livro. Nunca li algo parecido. Muito massa o Blog, parabéns!!!

    ResponderExcluir
  23. Achei interessante que o escritor construiu um personagem que não tem gênero e que este cada dia entrava em um corpo. Gostaria de saber o por que disso.

    ResponderExcluir
  24. O fato dele abordar o tema amor por pessoas, não gêneros é bem interessante, mas a história em si não me chamou a atenção. Esse negócio de ficar habitando outros corpos não me agradou, me fez lembrar um pouco de Hospedeira que eu não gostei nem um pouco. Então esse eu irei passar. Beijos

    ResponderExcluir
  25. Ainda não li Will e Will, mas estou bastante curiosa com ele, da mesma forma que estou me coçando de curiosidade com este livro. Uma história diferente do que costumo ler, não deixando de ser interessante. Quero muito ler!

    ResponderExcluir
  26. Já tinha ficado bem interessada quando o livro foi lançado pelo fato dessa viajem do tempo. Li com bastante atenção a tua resenha e quero quando puder comprar este livro e matar minha curiosidade, por que fiquei bem interessada no livro.

    ResponderExcluir
  27. A história é bem diferente, mas não chamou a minha atenção. Essa dose de drama presente na narrativa não faz muito o meu estilo.

    ResponderExcluir
  28. Adorei a história! Fiquei muito curiosa para ler a história, parece ser muito boa mesmo.
    Beijinhos!

    Camila.
    loucuradelivros.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  29. 'Todo Dia' chamou minha atenção por sua capa linda e seu título instigante. Como de costume, eu sequer havia lido a sinopse do livro, porém acho que isso foi uma coisa boa, já que foi por não saber nada da história que eu me senti tocada por ela só lendo a sua resenha. Eu, que adoro uma história delicada, emocional e apaixonada, estou agora ansiando loucamente pela oportunidade de lê-lo, principalmente porque amei o fato do autor fazer um personagem sem gênero. De verdade, o livro todo parece ser incrível e você com essa resenha linda me deixou muito inquieta, quero ter 'Todo Dia' em mãos, já!

    Beijos!

    ResponderExcluir
  30. Tô ouvindo falar TANTO desse livro que acho que logo já vou ter que lê-lo! hahahaha Principalmente porque o David Levithan tem o Will & Will com o John Green - e eu sou nerdfighter - e... sei lá, não li Will ainda, mas acho legal ler David Levithan também.

    É isso! Muuuito boa a resenha, viu? Parabéns ;) Nunca tinha vindo aqui, mas gostei do visual do blog!

    Um beijão,
    Renato, do Estejali.com

    ResponderExcluir
  31. Puxa, não estava levando fé neste livro, e com a sua resenha mudou tudo!! Emocionante!! É a primeira resenha que leio, e fiquei encantada... está indo para os desejados agora mesmo!! Muito obrigada pela dica!!! Beijos!

    ResponderExcluir
  32. Eu curti a história mas não achei td isso q andaram comentando, mas concordo com vc sobre os pontos tocados pelo autor não apenas sobre amar alguém independente do gênero, mas tbm sobre algumas realidades que existem e no livro ele mostra como um dia na vida de A.

    Andy_Mon Petit Poison

    ResponderExcluir
  33. Uma historia bem diferente de tudo que a gente anda vendo por ai...fiquei pensando como foi dificil pra A, acordar cada dia em um corpo, sem saber que tipo de vida essa pessoa teria! Gostei muito da analise que voce sobre o autor querer mostrar na historia o amor, somente o amor, independente de ser homem ou mulher, isso mostra a sensibilidade dele e com certeza é um livro que me conquistou só de ler as resenhas, espero poder compra-lo em breve! Parabéns pela resenha, ficou show! :)

    ResponderExcluir
  34. Adorei a sua resenha.
    Eu preciso ler esse livro o quanto antes. As resenhas dele têm sido bem positivas.

    Bj,
    Vanessa
    bookistheanswer.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  35. Serio que o livro é tão bom assim? Não estava dando nada pra ele nao..
    Fiquei curiosa apos tantos elogios que voce fez ao livro, ele me parece (agora) ser realmente um livro que realmente consegue tocar e fazer o leitor ficar vidrado durante a leitura.

    xx

    ResponderExcluir
  36. Ahh não sabia desse prequel ♥
    Como você acabou de ver no meu vídeo, eu também amei por completo o livro e, como você, achei que foi extremamente sensível!
    Essas histórias particulares dos corpos que A habita também mexeram comigo, e gostei principalmente dessa mensagem do gênero não fazer diferença quando o assunto é amor!
    Enfim, na lista dos queridinhos forever!
    Beijão, Ly!!

    ResponderExcluir
  37. Já li outras resenhas falando maravilhas desse livro e confesso que estou super curiosa para ler, até porque ele aborda um tema muito diferente pelo fato do personagem principal não ter um corpo próprio, viver em função de hospedeiros e se apaixonar pela namorada de um deles. Com certeza esta na minha lista de leitura e espero ler em breve!

    ResponderExcluir
  38. Estou louca para ler esse livro, além de ter visto vários comentários positivos sobre o autor eu achei a premissa bem diferente. Uma pena que não conseguira passar essa questão de gênero para o nacional, acho que o livro ficaria mais interessante.

    ResponderExcluir
  39. UAU!
    Quando eu olhei para a capa deste livro eu fiquei sem entender o porque de todas as pessoas "caindo" do céu, isso me deixou extremamente curiosa para ler a resenha.
    Eu sou católica, mas acredito em reencarnação, por isto o livro me chamou muito a atenção, além de claro, o romance impossível de A, quando você disse na resenha que o final do livro era agridoce e que não há como ser perfeitamente feliz isso me deixou pensando se A vai arranjar alguma maneira de ficar com Rhiannon no final ou este é mais um livro ao qual vou morrer de chorar por não ter um final que me deixe feliz. Eu amei muito a resenha que você fez, me deu muita vontade de ler, espero poder ter o livro em mão algum dia para isto.

    ResponderExcluir
  40. Franciane @Saaneflores23 de outubro de 2013 22:16

    Pronto Lygia, dívida paga, eu te fiz comprar alguns livros, mas vc definitivamente me fez adicionar este na lista dos livros que desejo desesperadamente. Satisfeita? rs
    Gostei muito da resenha e do que consegui entender do livro através dela, me parece uma leitura que tem tudo para me agradar e ainda promover minhas deliciosas reflexões/divagações.
    Obrigada pela dica.
    Beijos.
    Fran
    @Saaneflores

    ResponderExcluir
  41. Adorei a temática de Todod Dia, totalmente inusitada. Acho q poucas pessoas poderiam ter imaginado uma prisão tão diferente como essa q é estar preso ao corpo de pessoas diferentes a cada 24 horas. Bela resenha. Merece sim, ser lido!

    Adriana Medeiros

    minhavelhaestante1.blogspot.com

    ResponderExcluir
  42. esse livro é muito bom mesmo tem muita mente de pessoas que pação por situações que nunca parei pra pensar a continuação deve ser bem melhor

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...